Mobilização contra ataques a direitos da classe trabalhadora e contra redução dos serviços públicos será permanente

24/08/2016 10:28

Entoando palavras de ordem que incluíam “Rumo a Greve Geral”, representantes de trabalhadores de diversos segmentos participaram hoje de forte protesto dentro do Congresso Nacional contra as “pautas bombas” que tramitam na Casa. A Condsef esteve na atividade que contou também com a presença da CUT, FUP, CNTE e outras entidades. O PLP 257/16 que propõe alongamento da dívida pública dos estados com a União mais uma vez não foi para a pauta de votação do Plenário nesta terça-feira. O projeto tem como condicionante a limitação de investimentos no setor público e é considerado por muitos especialistas do setor um retrocesso do ponto de vista de acesso da população aos serviços essenciais garantidos pela Constituição. Até que ameaças contra direitos da classe trabalhadora e contra o setor público, a mobilização deve ser permanente.

 

Além do PLP 257/16, outras ameaças que preocupam são a PEC 241/16, os projetos que tratam da entrega do Pré-Sal ao capital estrangeiro, propostas que visam flexibilizar leis trabalhistas entre outros tantos. Essa semana vai continuar sendo marcada por mobilização forte dos trabalhadores contra essas ameaças que tramitam no Congresso. A pressão continua também na segunda quando a Condsef vai se somar a uma caravana que virá a Brasília em defesa da democracia brasileira. Nesse dia está previsto julgamento da presidenta Dilma Rousseff no Senado Federal.

 

A Condsef segue também de olho em outros projetos que estão no Congresso de interesse dos setores de sua base. Aguarda a constituição de Comissão Temporária pela Mesa o PL 5865/16 (veja aqui) que altera a remuneração das carreiras do Dnit, Perito Federal Agrário e outras. O projeto tramita em regime de prioridade.

Fonte: Condsef