Empregados da Ebserh aguardam para hoje resposta da empresa sobre mediação

29/09/2016 10:05

Empregados da Ebserh estão na expectativa de uma resposta da empresa referente a reunião de mediação e conciliação pré-processual feita no Tribunal Superior do Trabalho (TST) na última sexta-feira, 23. A Ebserh tem até o meio dia desta quinta, 29, para dar uma resposta ao TST e à Condsef se concorda com os pontos estabelecidos na mediação. Alguns itens já estão, inclusive, acordados. Entre eles está manutenção da proposta de 9% no reajuste salarial e benefícios dos empregados. Assim que a Condsef receber a resposta da empresa vai encaminhar orientações para que assembleias sejam realizadas nas bases e apontem para aceitação ou não do que for sinalizado pela Ebserh.

 

Outro ponto contido na mediação é a manutenção da proposta de carga horária de 12/36. Há entendimento de que deve ser dada ciência das decisões ao representante dos empregados de cada HU (Hospital Universitário). Ainda não há acordo quanto à participação direta do empregado no que tange decisões do corpo gestor do HU, na escolha dos setores que poderão ou não realizar a escala.

 

Sobre a formação de grupos de trabalho, a Ebserh se mostrou contrária à criação e até a participação do empregado, o que seria uma orientação do SEST (anterior DEST). A não participação do trabalhador seria um ato de gestão. No entanto, deve haver compromisso na realização de estudos técnicos com início e fim determinados antes da assinatura de acordo. O empregado pode participar enviando propostas e sugestões até metade do tempo de duração dos estudos. Entre os temas que devem ser estudados estão: Previdência Complementar, Progressão, Gratificação por Titulação e outros.

 

A Condsef solicitou a inclusão no ACT de cláusula já prevista em acordo anterior que assegura dois dias de abono aos empregados. No que diz respeito à reposição de dias parados da greve legítima da categoria, o juiz mediador apresentou como proposta a compensação de 2/3 do trabalho com 1/3 sendo abonado. Este deve ser um item a ser debatido, mas houve um avanço em relação à proposta anterior que impunha reposição de 50% das horas paradas e pagamento com desconto em folha dos outros 50%.

 

Fonte: Condsef