Condsef cobra do Planejamento termo de reposição de dias para servidores do Incra e da Cultura

20/01/2016 18:16

A Condsef voltou a cobrar nesta quarta-feira retorno sobre assinatura de termo para definir a reposição de dias parados em função de greve legítima promovida por servidores do Incra e da Cultura. Dos setores da base da Condsef apenas essas categorias ainda não tem formalizado esse termo. Como nos moldes dos demais, o objetivo é garantir que a reposição aconteça por demanda represada. O Ministério do Planejamento informou que vai entrar em contato com a entidade ainda essa semana para uma resposta sobre o assunto.

Continua também a cobrança para solução de outras pendências. É o caso da situação dos servidores do Dnit que esperam dissolução de pontos que ainda não são objeto de consenso e buscar a assinatura de um acordo para a categoria. A entidade também busca uma audiência com o novo ministro do Planejamento, Valdir Salomão. Outro tema que vai seguir demandando atenção trata dos projetos de lei (PL´s) que trazem reajuste para a maioria dos federais. 

De modo geral, os acordos preveem um reajuste de 10,8% dividido em dois anos (ago/2016 e jan/2017), reajuste nos benefícios (alimentação, saúde e creche) e mudanças na regra da média da gratificação para fins de aposentadoria. Os reajustes nos benefícios estão previstos a partir de 1º de janeiro de 2016.  Já as mudanças nas regras da média da gratificação para fins de aposentadoria serão escalonadas em três etapas, entre 2017 e 2019.

Este vai continuar sendo um ano de desafios. Todos os esforços serão essenciais para a consolidação de avanços nesse cenário político e econômico que ainda se mostra incerto. O ônus dessa crise não pode ser transferido ao trabalhador e a pressão e cobrança de novas posturas por parte do governo devem e vão seguir firmes.

Fonte: Condsef