7 A 9 DE ABRIL: CONDSEF APONTA AGENDA DE ATIVIDADES NA SEMANA EM QUE ACONTECE JORNADA NACIONAL DE LUTA

19/03/2015 11:39

A Condsef enviou convocatórias a suas entidades filiadas para uma agenda de atividades que acontece durante a semana da Jornada Nacional de Luta que vai reunir servidores federais e outros setores da sociedade civil organizada em Brasília nos dias 7, 8 e 9 de abril. No dia 6 a direção nacional da entidade participa de um seminário sobre negociação coletiva. No dia 8 a Condsef realiza mais uma reunião do seu Conselho Deliberativo de Entidades (CDE). E no dia 9 de abril uma plenária nacional reúne representantes da maioria dos servidores do Executivo para discutir o cenário político e econômico. A necessidade da deflagração de uma greve também estará em pauta.

Os discursos de diálogo aberto que deram o tom no início do segundo mandato do governo Dilma Rousseff não estão acompanhando a prática das ações adotadas pela equipe de governo. Muitas dúvidas acompanham os servidores. O perigo de novamente serem elencados como responsáveis pelo desequilíbrio da balança comercial brasileira já mobiliza a categoria. Há tempos os servidores esperam investimentos adequados no setor público que garantam serviços de qualidade para a população cada vez mais sobretaxada com aumento de impostos. Essa responsabilidade, além de uma série de termos e compromissos assumidos com a categoria, será cobrada do governo.

Reunida no fórum de entidades nacionais com representação legítima de mais de 1,5 milhão de servidores civis do Executivo, Legislativo e Judiciário, a Condsef, com todas as suas filiadas, soma forças a essa jornada de luta de abril. O objetivo também é continuar cobrando que o Ministério do Planejamento ouça os representantes legítimos da categoria e abra um processo efetivo de diálogo que busque atendimento para os eixos mais urgentes que já foram apresentados formalmente ao governo. As entidades seguem buscando a antecipação de uma audiência com o ministro Nelson Barbosa que está prevista para o dia 20 de março. O quanto antes o diálogo com os servidores for instalado melhor para a busca de soluções para as demandas centrais do setor.

A pauta unificada da categoria protocolada no Planejamento foi resultado de consensos alcançados em um seminário nacional e uma reunião ampliada que contou com a participação de mais de 400 representantes eleitos legitimamente para representar o conjunto dos federais. Um dos eixos principais da campanha dos federais envolve a luta por uma política salarial permanente com correção das distorções e reposição de perdas inflacionárias. Seguindo levantamentos e estudos técnicos, incluindo um feito pela subseção do Dieese na Condsef, o fórum dos federais irá buscar junto ao governo um índice linear de reajuste de 27,3%. Esse percentual tem como ponto de partida o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de agosto de 2010 a julho de 2016 que gira em torno de 44%, já descontados os 15,8% concedidos pelo governo em três parcelas (2013, 2014, 2015).

 

Fonte: Condsef